Encontro Internacional de Jornalistas Agrícolas

Última modificação: 17/03/2019 22:12
Considerada um elo estratégico para as cadeias produtivas brasileiras, a imprensa do agronegócio estará reunida em São Paulo (SP), no próximo mês de abril, para o Encontro Internacional de Jornalistas Agrícolas. O evento pretende agrupar os profissionais de comunicação de todos os segmentos agropecuários, sem restrições. A realização é da Federação Internacional de Jornalistas Agrícolas (IFAJ) com a colaboração de membros da Rede Brasil de Jornalistas Agro.Estão confirmadas as participações de jornalistas de países como Canadá, Estados Unidos e Argentina, que estarão, ao longo de uma semana, percorrendo e conhecendo regiões produtoras brasileiras. O ponto final da agenda será justamente o encontro com profissionais brasileiros em São Paulo.O objetivo do evento é fundamentalmente a troca de experiências através de relatos sobre os ajustes profissionais mais... Ler mais
  • Slide

Acontece no Vale do Piracicaba #31

Última modificação: 06/03/2019 19:58
A Ello Agronegócios veicula periodicamente a agenda de eventos do Vale do Piracicaba. Quando for compartilhar os eventos, use a hashtag #acontecenovale. Vamos nos conectar! Para divulgar seu evento, envie e-mail para flavia@elloagronegocio.com.br   Treinamento e otimização da logística da cana Data: 11 a 14 de março Hora: das 9h às 12h Objetivo: Enfoca o planejamento e a otimização de sistemas logísticos, com ênfase na gestão da operação de corte, transbordo e transporte (CTT) de cana-de-açúcar. Também apresenta ferramentas de Gestão Logística que favorecem a identificação de “gargalos” e ineficiências operacionais, além de promover a racionalização integrada de sistemas produtivos, capacitando os profissionais de colheita para mapear pontos de melhoria, ass... Ler mais
  • Slide

Crotalárias reduzem em até 80% a infestação de nematoides e fixam nitrogênio no solo

Última modificação: 28/02/2019 18:12
A crotalária-breviflora é uma leguminosa anual, que apresenta grande potencial de uso quando plantada na sucessão, como cultura de segunda safra, para controle de nematoides. Também pode ser utilizada no plantio intercalar com o milho e outras culturas da segunda safra, devido ao seu pequeno porte, garantido fixação de cerca de 100 kg/ha de nitrogênio no solo. Para esses benefícios, a fase de plantio da leguminosa vai até meados de março para a região Centro-Oeste. Já nas regiões Norte e Nordeste, o plantio segue no período das chuvas. De acordo com a nematologista da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT), Rosangela Silva, o plantio da crotalária reduz em até 80% a incidência de nematoides se a leguminosa for bem formada. “Além disso, ainda disponibiliza nitrogênio no solo, auxiliando na nutrição da cultura pos... Ler mais
  • Slide

Portal reúne informações técnicas sobre controle biológico e sua utilização

Última modificação: 28/02/2019 18:10
Com informações sobre pragas, doenças, culturas, recomendações técnicas de uso do controle biológico e modernas ferramentas de busca, a Koppert do Brasil colocou no ar nesta semana seu novo site, em sincronia com as demais subsidiárias da empresa no mundo.  Os textos do site discorrem sobre 67 culturas, desde grãos, cana-de-açúcar até plantas ornamentais e cultivos protegidos, indicando qual manejo pode ser utilizado em cada uma delas e para atingir determinadas pragas e doenças com inimigos naturais.  O site também traz o portfólio completo da companhia que contempla biodefensivos, monitoramento e inoculantes.  De acordo com a gerente de comunicação e marketing da Koppert do Brasil, Jaqueline Antonio, o design e o conteúdo do portal fazem parte de um trabalho de padronização da identidade visual da empresa em todo o mundo. “A Kopper... Ler mais
  • Slide

Plantio intercalar de feijão-de-porco com culturas perenes controla plantas daninhas e pragas

Última modificação: 18/02/2019 09:40
O feijão-de-porco é uma leguminosa com crescimento inicial e fechamento rápido, indicada no controle de plantas daninhas, principalmente a tiririca, além da função de adubo verde – fixa em média 80 kg/ha de nitrogênio no solo. Devido ao seu porte baixo e ao fato de não ser trepadora, recomenda-se cultivá-la nas entrelinhas de milho e culturas perenes, como citros, café e uva, entre dezembro e fevereiro. A leguminosa é indicada também para atrair ácaros das culturas da uva e mamão, ajudando no seu manejo. O feijão-de-porco é plantado ao longo da linha das culturas principais e hospeda o ácaro, que é controlado com defensivos, evitando a aplicação direta do acaricida nas plantas e nos frutos, explica o engenheiro agrônomo e diretor comercial da Piraí Sementes, José Aparecido Donizeti. O feijão-de-porco também é considerado um exce... Ler mais
  • Slide

Acontece no Vale do Piracicaba #30

Última modificação: 04/02/2019 16:11
A Ello Agronegócios veicula periodicamente a agenda de eventos do Vale do Piracicaba. Quando for compartilhar os eventos, use a hashtag #acontecenovale. Vamos nos conectar! Para divulgar seu evento, envie e-mail para flavia@elloagronegocio.com.br   Let´s Code – Café com Arquitetura Data: 08 e 22 de fevereiro Hora: das 8h30 às 12h Objetivo: Meetup entre startups e players do mercado com objetivo promover troca de conhecimento através de trabalho colaborativo. Local:  Pulse Hub de Inovação – Piracicaba/SP Informações e inscrições: https://www.sympla.com.br/lets-code--cafe-com-arquitetura__448859   Inscrições para o Programa Startup SP do Sebrae Piracicaba Data: até 12 de fevereiro Objetivo:  Programa gratuito para o desenvolvimento de startups do agronegócio que abrange mentorias, capa... Ler mais
  • Slide

Acontece no Vale do Piracicaba #29

Última modificação: 28/01/2019 11:18
A Ello Agronegócios veicula periodicamente a agenda de eventos do Vale do Piracicaba. Quando for compartilhar os eventos, use a hashtag #acontecenovale. Vamos nos conectar! Para divulgar seu evento, envie e-mail para flavia@elloagronegocio.com.br   Curso Educação ambiental e a transição para sociedades sustentáveis Data: 1º de fevereiro Objetivo: Contribuir para a formação de profissionais autônomos e críticos que atuem na transição para sociedades sustentáveis; criar uma comunidade de aprendizagem que se retroalimente e se inspire na proposição de intervenções educadoras sustentáveis; oferecer subsídios teóricos e práticos para a construção de conhecimentos nas áreas de educação, ambientalismo, políticas públicas, intervenção educadora, dialogando com sentidos existenciais e utopias individuais e... Ler mais
  • Slide

Confira o relatório completo da pesquisa que traça o perfil da mulher que trabalha no Agtech Valley (Vale do Piracicaba)

Última modificação: 24/01/2019 19:38
A mulher que trabalha com agronegócio no Vale do Piracicaba (Agtech Valley) tem características inerentes de sua localização geográfica e vocação do ecossistema onde está inserida, que é voltado para a pesquisa, inovação e tecnologia na agropecuária. De acordo com levantamento inédito feito pela empresa Ello Agronegócios, em parceira com o Agtech Valley, elas são jovens (40% têm entre 17 e 25 anos), com boa formação acadêmica (37% têm graduação completa e 28%, pós-graduação), 30% trabalham como colaboradoras em instituições de ensino e pesquisa e 29% em empresas de insumos e cooperativas.
A pesquisa foi feita via formulário online e respondida por 100 mulheres. “Apesar de serem capacitadas e se sentirem preparadas para as suas funções, as entrevistadas têm rendimento e ocupações medianas dentro das organizações onde trabalham, o que evidencia o principal desafio elencado por elas, o de ter reconhecimento profissional”, explica a gestora de Comunicação e Marketing da Ello Agronegócios, Flávia Romanelli.
A mão-de-obra feminina ainda enfrenta barreiras na ascensão profissional, na promoção a cargos de gestão e para ter salários compatíveis com os de homens na mesma função, o que não se mostra diferente no Vale do Piracicaba. “Mesmo as agtechs sendo ambientes onde impera a modernidade, a maioria tem poucas mulheres em seus quadros profissionais e acaba perpetuando essa realidade do agro como um todo”, diz o gestor de Análises e Pesquisas da Ello, Henrique Servolo.
No levantamento, fica evidente que a maioria das trabalhadoras avaliadas (62%) já sofreu preconceito no ambiente de trabalho por ser mulher e muitas passaram por assédio moral (30%) e até mesmo sexual (11%) quando desempenhavam suas funções. “Apesar das dificuldades, o protagonismo feminino no agronegócio é cada vez mais evidente, assim como no Vale do Piracicaba e nos ambientes de inovação voltados para a agropecuária 4.0, e a tendência é que se destaque cada vez mais”, enfatiza Flávia.
Cenário
De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a participação feminina no mercado de trabalho do agronegócio cresceu consistentemente entre 2004 e 2015, passando de 24,11% para 27,97%.
Paralelamente, desde 2016, Piracicaba é conhecida como o Vale do Silício do agronegócio brasileiro – Agtech Valley (Vale do Piracicaba), concentrando mais de 50 agtechs, aceleradoras, hubs de inovação, incubadoras, empresas e importantes centros de ensino e pesquisa no setor
Acesse aqui a pesquisa completa:

Lablab pode ser utilizada como banco de proteína no inverno para pecuária orgânica e convencional

Última modificação: 21/01/2019 04:30
A lablab é uma leguminosa com dupla aptidão, que pode ser utilizada tanto como adubo verde, principalmente fixando nitrogênio no solo, como para alimentação do gado de corte e leite. Até fevereiro, é considerado um bom momento para plantar a lablab para ser utilizada como banco de proteína durante o inverno, na entressafra das pastagens, para manter o bom rendimento dos animais. A leguminosa também é procurada por produtores orgânicos de leite, que utilizam a planta junto com gramíneas para silagem. “A lablab tem ainda a função de melhorar e fertilizar o solo, pois fixa até 100 kg/ha de nitrogênio e ainda auxilia no controle das plantas daninhas, suprimindo a necessidade da capina mecânica”, explica o engenheiro agrônomo e diretor comercial da Piraí Sementes, José Aparecido Donizeti. O banco de proteínas também pode ser usado na pecuár... Ler mais
  • Slide

O paradoxo do marketing digital

Última modificação: 14/01/2019 15:07
O marketing digital é o novo marco da comunicação, as empresas cada vez mais investem em propagandas, impulsionamentos e digital influencers para vender seus produtos e serviços. O resultado costuma ser imediato e positivo, o que aumenta o interessa por essa forma de se comunicar. Além disso, fazer divulgação online é muito mais barato que fazer offline, permite um acompanhamento em tempo real e interação com os públicos-alvo. Parece perfeito, mas tem pelo menos uma consequência negativa, ajuda a acabar com a mídia tradicional, principalmente a impressa.Você pode argumentar que é uma consequência dos novos tempos, que a comunicação e o marketing têm que se adaptar. Eu concordo, em partes!Quando uma empresa quer evidenciar a sua importância institucional e até a validação mais isenta de seus produtos e serviços, costuma apelar para as mídias tradic... Ler mais
  • Slide